Multas por falta de extintor de incêndio em veículos sofrerão anistia e ressarcimento

A medida vale para as multas emitidas a partir de 1º de janeiro de 2015, data em que se tornou obrigatória a carga ABC. O projeto ainda será votado no Senado antes de seguir para sanção presidencial.


Motoristas que pagaram a multa pela falta do extintor de incêndio ou fora do prazo de validade terão anistia e ressarcimento, de acordo com projeto de lei aprovado na Câmara dos Deputados. A medida vale para as multas emitidas a partir de 1º de janeiro de 2015, data em que se tornou obrigatória a carga ABC. O projeto ainda será votado no Senado antes de seguir para sanção presidencial.
Se aprovada a lei, o motorista multado deixa de ter os 5 pontos computados na CNH e, aqueles que pagaram, terão indenização de R$ 127,69 – o que corresponde a sanção administrativa no Código de Trânsito Brasileiro, prevista no artigo 230 que trata da falta de equipamento obrigatório.
De acordo com os parlamentares, o objetivo é indenizar os motoristas que foram flagrados na fiscalização e tiveram que pagar as multas, pois o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) prorrogou diversas vezes a exigência da nova carga devido a falta do produto no mercado. O motorista multado deve pedir o ressarcimento do valor pago ao órgão autuador.

FACULTATIVO
Desde 17 de setembro, o Contran decidiu tornar facultativo o uso do extintor de incêndio em carros, a partir da resolução 556. A justificativa é de que o extintor, se mal operado, poderia trazer riscos aos motoristas, além de alegar que atualmente os veículos possuem alta tecnologia contra incêndio.

OBRIGATORIEDADE
A medida não abrange caminhões, caminhão-trator, micro-ônibus, ônibus e veículos destinados ao transporte de produtos inflamáveis. Desde 1º outubro estes veículos devem, obrigatoriamente, possuir extintor de carga ABC com validade de cinco anos.

Ler 1866 vezes

Itens relacionados (por marcador)

Entre para postar comentários
Top