Dia Mundial das Comunicações
Assessoria

No Domingo da Ascensão do Senhor, 16 de maio de 2021, celebramos o 55º Dia Mundial das Comunicações Sociais, cujas atividades ao redor do mundo, inclusive nesta Diocese de Palmas-Francisco Beltrão, serão desenvolvidas na “Semana da Comunicação”.

A PASCOM – Pastoral da Comunicação está amplamente divulgando as chamadas para lives que serão realizadas nesta Semana da Comunicação sempre a partir do tema deste Dia: “Vinde e verás” (Jo 1,46): “Comunicar encontrando as pessoas onde elas estão e como são”, escolhido pelo Papa Francisco que insiste que é tarefa da evangelização construir pontes com as pessoas, por meio da escuta e do diálogo, na realidade em que vivem.

O Dia Mundial das Comunicações Sociais foi instituído pelo Decreto Inter Mirifica, do Concílio Vaticano II, em seu número 18: “Para reforçar o variado apostolado da Igreja por intermédio dos meios de comunicação social celebre-se anualmente, nas dioceses do mundo inteiro, um dia dedicado a ensinar aos fiéis seus deveres no que diz respeito aos meios de comunicação, a se orar pela causa e a recolher fundos para as iniciativas da Igreja nesse setor, segundo as necessidades do mundo católico”. E no dia 7 de maio de 1967, domingo da Ascensão do Senhor, celebrou-se pela primeira vez, no mundo inteiro, o Dia Mundial das Comunicações Sociais.

Durante o 1º Congresso Brasileiro de Teologia Pastoral, de 3 a 6 de maio de 2021, em edição virtual, promovido pela Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (FAJE), de Belo Horizonte (MG), a teóloga mineira Lucimara Trevizan discorreu, entre outros pontos sobre a importância da comunicação e seus desafios no contexto atual, com a reflexão: “A Igreja e os desafios da comunicação”, onde enfatizava que “comunicação não se confunde com informação. A comunicação exige a cultura do encontro e implica uma Igreja em saída. Também a comunicação supõe um planejamento, e perceber a necessidade da diversidade de linguagens e conteúdo, insistindo em que é preciso comunicar com uma linguagem compreensível, ser profundo e simples, uma linguagem que comunique a vida, que é a linguagem do Amor”. Junto com isso, Lucimara Trevizan destacava “que a comunicação precisa libertar, desde as periferias, ser uma comunicação profética, em rede e que gera esperança, uma comunicação alinhada ao que a Igreja comunica, para resolver o desalinhamento que há entre os diferentes meios de comunicação católicos”.

 

Festa da Ascensão do Senhor

Nos Atos dos Apóstolos, Lucas adverte-nos a respeito de Jesus: “Homens da Galileia, por que estais admirados, olhando para o céu? Este Jesus há de voltar, do mesmo modo que o viste subir para o céu” (At 1,11). O autor nos garante que Jesus Ressuscitado garante sua presença no meio de nós. Este é seu gesto de amor por excelência. Não estamos órfãos. Ele caminha conosco e deixa-nos missionários, seus discípulos. Foi seu pedido.

Marcos resumiu a missão deixada pelo Mestre: “Ide pelo mundo inteiro e anuncia o Evangelho a toda criatura! Quem crer e for batizado será salvo. Quem não crer será condenado” (Mc 16,15-16). Depois de falar com os discípulos, o Senhor foi levado ao céu e sentou-se à direita de Deus (cf. Mc 16 19). O evangelista conclui a narração da Ascensão do Senhor dizendo que os discípulos, então, saíram e anunciaram o Evangelho por toda a parte, a todos os povos (cf. Mc 16 20).

A missão atribuída aos discípulos de outrora e aos de hoje ainda continua porque a meta não foi alcançada na sua totalidade. A missão permanece. A Igreja de Palmas-Francisco Beltrão é portadora da Boa Notícia do Ressuscitado. Ela precisa ser anunciada, dita, ensinada, assimilada, digerida, a fim de que atinja cada vez mais pessoas e famílias, vencendo os venenos e enfermidades como esta advinda do coronavírus - Covid-19 e outras.

Dom Edgar Xavier Ertl

Ler 64 vezes
Entre para postar comentários
Top