Chuvas trazem alívio, mas déficit continua e rodízio ainda é mantido na RMC
Chuva regularizou vazão do Córrego Água Fria e possibilitou suspensão do rodízio em Siqueira Campos

As chuvas nesses primeiros dias de outubro, em várias regiões do estado, trouxeram alívio para os sistemas de abastecimento de água que estavam em situação de alerta e até possibilitaram a suspensão de rodízios em algumas cidades.

É o caso de Jandaia do Sul, Siqueira Campos, Ibaiti e Quatiguá, no Norte do estado. Em Medianeira, na Região Oeste, o rodízio está suspenso até quarta-feira, quando será feita nova avaliação das condições do Rio Alegria e dos poços que abastecem a cidade e que perderam significativa vazão devido à falta de chuvas.

Em Cascavel, as chuvas em torno de 200 milímetros do fim de semana regularizaram momentaneamente as vazões do Rio Cascavel, do Rio São José e de poços, permitindo que a Sanepar suspendesse o uso de água do Lago Municipal que estava complementando o abastecimento desde o início de agosto.

Na Região Metropolitana de Curitiba, que tem rodízio na capital e em outras 13 cidades, as chuvas somaram cerca de 60 milímetros em 24 horas e elevaram o nível dos reservatórios para 50,78% na segunda-feira (4), um pouco abaixo do que estavam no início de setembro. No mês passado, as chuvas ficaram cerca de 60% abaixo da média.

“As chuvas nesses primeiros dias do mês são excelentes, aliviam muitos sistemas no interior, mas não resolve a crise hídrica. Há um déficit hídrico e ainda temos um longo caminho até o fim do verão e a volta à normalidade”, afirma o diretor de Meio Ambiente e Ação Social da Sanepar, Julio Gonchorosky.

DÉFICIT

O déficit de chuvas na Região Metropolitana neste ano está em 268 milímetros. Conforme registros do Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), a média histórica de chuvas de janeiro a setembro é de 1.041 milímetros na RMC, mas choveu 773 mm nesse período em 2021.

Além da RMC, o rodízio está mantido em Pranchita, Santo Antônio do Sudoeste, Céu Azul, Jardim Alegre e Santo Antônio da Platina. A Sanepar mantém o monitoramento das vazões de rios e poços e avalia as condições pluviométricas para decidir qualquer alteração no sistema de abastecimento.

Ler 39 vezes
Entre para postar comentários
Top