“Jesus Cristo é a missão”

Estamos no mês missionário. O tema que nos anima durante o mês missionário deste ano é “Jesus Cristo é missão” e a inspiração bíblica é “Não podemos deixar de falar sobre o que vimos e ouvimos” (At 4,20).

Esta foi a resposta dos apóstolos Pedro e João diante do “Grande Conselho” (cf. At 4,5-7) que os interrogava acerca do que faziam e anunciavam sobre Jesus Cristo. É o tema da ressurreição. Se o profeta não pode deixar de pronunciar a mensagem recebida de Deus, muito menos a testemunha oficial da ressurreição pode calar-se.

Entendendo o que significa missão. Missão = missio = ato de enviar alguém. O termo missão procede da palavra latina missio ou do verbo mittere, que significa enviar (missus = enviado). Missão é incumbência, tarefa, obrigação, encargo, vocação. Existem diversos tipos de missão: diplomática, de guerra, de paz, científica, religiosa. A missão é, portanto, um envio; e o missionário, um enviado! É enviado por alguém a alguém. A missão é uma característica própria do cristianismo. A Igreja não existe para si, existe para a missão, logo é um desafio permanente. Duas tarefas principais cabem à Igreja e a cada crente/cristão: dar testemunho do Evangelho (evangelização) a exemplo de Pedro e João como no parágrafo precedente, e servir aos homens e mulheres (diaconia). Ainda a difusão da fé e fundação de novas comunidades.

Jesus, “o enviado do Pai”
No evangelho de João lemos o seguinte: “Pois Deus amou tanto o mundo que entregou o seu Filho único, para que todo aquele que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna. Pois Deus não enviou o seu Filho ao mundo para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por ele” (3,16-17). Jesus veio realizar o projeto do Pai. É o enviado de Deus no meio da humanidade para reconciliá-la com o Pai, reconciliar as pessoas entre si, reunindo-as na fraternidade, em um só povo, numa só família, num só rebanho. É, sobretudo, a Israel que Jesus é enviado (cf. Mt 15,24), mas sua missão possui também uma dimensão universal que transparece de maneira evidente em sua atitude para com os marginais, pagãos, partilha a mesa com os pecadores e é livre frente às práticas alimentícias dos judeus (cf. Mc 7,15.18s; Lc 10,8). Os preconceitos e as desigualdades não correspondem ao plano do Pai a respeito da humanidade, plano que Cristo assumiu no seu projeto de vida. Jesus foi precedido por muitos missionários (profetas). “Quando, porém, chegou a plenitude do tempo” (Gl 4,4), foi enviado o Filho. Pessoa divina... missionária! Deus, a partir desse momento, realiza pessoalmente a missão dentro da história. Jesus se apresenta como “enviado do Pai”.

A natureza da Igreja é missionaria!
O bispo de Chapecó/SC e presidente da Comissão para a Animação Missionária e Cooperação Intereclesial da CNBB, dom Odelir José Magri, destaca que a missão é parte integrante da identidade da Igreja e dos cristãos católicos e em razão disto é algo permanente. “Ou a Igreja é missionária ou ela não é a Igreja de Jesus Cristo”. E acrescentou que “a missão é feita com os pés dos que partem, com os joelhos dos que rezam e com as mãos de quem ajuda'”. Ele também apontou os “impactos da Covid-19 no Brasil com o registro de quase 603 mil mortos, desemprego e fome como realidades que desafiam a Campanha Missionária deste ano”. A Campanha Missionária 2021 e o “Mês Missionário”, segundo dom Odelir, “querem despertar os cristãos católicos para as realidades e desafios no contexto da pandemia e provocar testemunhos de esperança em realidades que exigem compaixão”.

Coleta para as Missões, sábado, 23 e domingo, 24 de outubro!
Amanhã, 24, penúltimo Domingo de outubro, será celebrado o Dia Mundial das Missões e da Infância Missionária, com pregações, preces, coleta, etc, em todas as paróquias.

Dom Edgar Xavier Ertl – Bispo da Diocese de Palmas-Francisco Beltrão-PR

Ler 128 vezes
Entre para postar comentários
Top