Cooperativa Sicredi Fronteiras PR/SC/SP comemora 31 anos de história

A Cooperativa Sicredi Fronteiras PR/SC/SP completou 31 anos de fundação, ontem, quarta-feira (29/12).

Essa trajetória começou a ser trilhada em 1990 e hoje conta com mais de 78 mil associados localizados no Paraná, Santa Catarina e em São Paulo. A Sicredi Fronteiras relembra suas conquistas, fruto de um trabalho árduo e comprometido e deseja agradecer a todos que se empenharam para superar os desafios encontrados durante o percurso de constituição e consolidação da Cooperativa.

A história inicia no dia 29 de dezembro de 1990, último sábado do mês e do ano, quando 30 agricultores (Victor Vital Baségio; Antônio Zanatta; Laurindo Petik; Theobaldo Jachem; Afonso A. Leitchweis; Júlio Ubinski; Sebaldo Waclawovsky; Afonso Levinski; Walter Deon; Nimésio A. Herthal; Nilson L. Schlemmer; Zindo Trevisan; Moisés B. Prates; Evilázio J. Kemper; Rineu Gossler; Geraldo Gehm; Donaldo A. Scherer; Danilo Lotici; Adriano Bele; José César Wünsch; Romeu José Miola; Clóvis A. Rutkauskis; Honoriolino Johansson; Cláudino Pozzer; Angélico Bussulo; Dêncio Balzan; Valdo M. Pereira; Orides C. Dalacort; Dal Luz Rossati e Valdemar Cherubini) se inspiraram em ideais semelhantes aos incentivados no Rio Grande do Sul pelo padre Theodor Amstad e criaram a Credesul.

A Credesul nasceu da necessidade de facilitar o acesso ao crédito para financiar o agronegócio em pequenos municípios do Sudoeste do Paraná, fazendo com que os recursos permanecessem na região e retornassem para o meio rural novamente.

“Como presidente, me sinto feliz pelo apoio e suporte que sempre tivemos de nossos associados, isso foi fundamental ao longo desses 31 anos. Estar à frente desse empreendimento é uma grande responsabilidade, e nosso compromisso como Instituição Financeira Cooperativa é construirmos juntos uma sociedade mais próspera, formando pessoas, desenvolvendo líderes e estimulando a cultura pensante", afirma o presidente da Cooperativa, José César Wünsch.

A Sicredi Fronteiras PR/SC/SP desde o princípio, busca o resultado econômico, mas também pauta suas decisões e ideias pensando sempre no social, educacional, cultural e ambiental, e sua realização se dá através do reconhecimento da sociedade, da valorização dos relacionamentos e, principalmente, na concretização dos sonhos de seus associados.

“Acredito na força do cooperativismo para gerar mudanças positivas na sociedade. Reconheço aqui todos que se somaram ao nosso ideal. Agradeço por conseguirmos chegar aos 31 anos trabalhando de uma forma muito proativa e humana, ligados diretamente ao associado e a comunidade” finaliza o presidente.

Ler 108 vezes
Entre para postar comentários
Top