Paraná contará com mais 19 subestações de energia da Copel

Em 2022, companhia vai investir R$ 437 milhões na construção das unidades

Em 2022, a Copel vai investir R$ 437 milhões na construção de novas subestações. O montante será dividido entre 19 unidades. Dessas, 13 devem ser entregues ainda neste ano, três no ano que vem e três em 2024. Os empreendimentos vão beneficiar municípios de todas as regiões do Estado.

"Neste ano, vamos aplicar o maior montante da história da Copel em distribuição de energia: R$ 1,634 bilhão em obras em todo o Estado", ressalta o presidente da Copel, Daniel Slaviero. "Mais de um quarto desse valor será aplicado na construção de novas subestações e linhas de distribuição. Essas unidades vão contribuir para deixar o sistema elétrico no Paraná ainda mais robusto. Na prática, isso se traduz em conforto para a população e infraestrutura de qualidade para os setores produtivos crescerem", complementa.

Somente na região Noroeste o investimento é de R$ 163,57 milhões, para a construção de quatro novas subestações de 138 mil volts. Em Maringá a companhia deve concluir duas unidades ainda em 2022 (SE Ingá e SE Morangueira). Em Cianorte, a SE Atlântica deve ficar pronta em 2023. No município de Bandeira, a subestação homônima, que se encontra em fase de licitação, está prevista para ser concluída em 2024.

No Oeste do Estado, o investimento na construção das unidades soma R$ 104,25 milhões. Ibema, São Miguel do Iguaçu e Capitão Leônidas Marques vão receber subestações de 138 mil volts. Em Serranópolis está sendo construída uma de 34,5 mil volts. Metade dos empreendimentos na região entra em operação ainda neste ano. A SE São Miguel do Iguaçu ficará pronta no ano que vem e a SE Capitão Leônidas Marques, em fase de licitação, deve ser concluída em 2024. Os novos empreendimentos vão ajudar a fortalecer a qualidade do fornecimento de energia para os municípios e para o setor produtivo da região.

Vizinha do Oeste, a região Sudoeste do Paraná vai receber três novas subestações. A SE Bela Vista, em Pato Branco, entrará em operação no primeiro semestre deste ano. A SE Barão de Capanema, em Capanema, será concluída no ano que vem e a SE Petrópolis, em Francisco Beltrão, está em fase de licitação e deve reforçar o sistema a partir de 2024. Todas as unidades vão operar em 138 mil volts. A construção delas vai absorver R$ 92,52 milhões em investimentos e vai prover infraestrutura para o desenvolvimento da região.

As obras seguem em direção ao Centro-Sul do Paraná. Ponta Grossa sediará a SE Vendrami, de 138 mil volts. Em Jaciaba e Sapopema estão sendo construídas subestações homônimas e, em Castro, a estação de chaves Socavão. Estas três unidades vão operar em 34,5 mil volts. Todas as obras da região serão entregues em 2022. Os investimentos somam R$ 44 milhões.

No Norte do Estado estão sendo construídas duas subestações, a SE Joaquim Távora e a SE Salto do Itararé, nos municípios de mesmo nome. A primeira vai operar em 138 mil volts e esta, em 34,5 mil volts. Ambas serão entregues em 2022. A Copel está investindo R$ 22,62 milhões na construção das duas unidades.

Os municípios da Lapa e de Mandirituba recebem novas subestações na região Leste. A SE Lapeano está pronta para entrar em operação e a SE Distrito Industrial, em Mandirituba, também será concluída neste ano. Juntas, as novas unidades estão recebendo R$ 10,17 milhões e vão fortalecer o sistema na região.

Ler 152 vezes
Entre para postar comentários
Top