Quinta, 17 Março 2022 20:53

Farinha de trigo, feijão e leite tiveram alta em três cidades do Sudoeste

Escrito por

Pesquisa desenvolvida pelo Grupo de pesquisa em Economia, Agricultura e Desenvolvimento (GPEAD) do curso de Ciências Econômicas da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), campus de Francisco Beltrão, e instituições parceiras aponta que o valor médio da cesta básica de alimentação, em fevereiro, teve aumento de 6,12% em Francisco Beltrão e redução em Dois Vizinhos e Pato Branco, de -1,89% e -0,5% respectivamente.

Em valores monetários, a alta em relação ao mês anterior foi de R$ 32,60 em Francisco Beltrão e a redução de R$ 10,79 em Dois Vizinhos e de R$ 2,62 em Pato Branco. A cesta básica de alimentação com maior valor, nas três cidades do Sudoeste do Paraná pesquisadas pelo GPEAD, foi a de Francisco Beltrão, R$ 564,97, seguida por Dois Vizinhos, R$ 532,80 e Pato Branco, R$ 518,30.

Os alimentos que tiveram alta nas três cidades foram o feijão, farinha de trigo e o leite. Em Francisco Beltrão o feijão teve aumento de (3,19%), tendo como preço em fevereiro R$ 31,31, Pato Branco (0,08%), R$ 30,93 e em Dois Vizinhos (1,97%), R$ 33,08. A maior procura nos centros consumidores elevou as cotações do feijão preto, já o feijão carioquinha teve redução da oferta do grão, conforme destaca o Dieese.

A farinha de trigo e o leite também apresentaram comportamento de alta nas cidades pesquisadas no Sudoeste do Paraná. O preço do litro do leite após um período de retração nos preços apresentou alta de (4,30%) em Dois Vizinhos, fechando em R$ 29,54; (10,75%) em Francisco Beltrão, R$ 28,78; e (6,29%) em Pato Branco, R$ 28,75 que está relacionada a uma menor oferta do produto. O preço médio da farinha de trigo também apresentou alta nas três localidades: Dois Vizinhos (9,39%) com valor de R$ 5,15, Francisco Beltrão (3,71%) R$ 4,90 e Pato Branco (13,41%) R$ R$ 5,60.

Nas cidades do Sudoeste do Paraná pesquisadas, a elevação de preço do café em pó ocorreu em Dois Vizinhos (3,51%) que teve média de R$ 19,67 e Pato Branco (0,45%), R$ 18,90. Em Francisco Beltrão, o preço do café apresentou redução de (-1,04%), de forma que o preço fechou em R$ 18,30. Para o Dieese, a “preocupação com a queda do volume produzido na safra atual está causando impactos no preço do café nos mercados futuros, com reflexos também no varejo”.

Assim como o café, os preços do óleo de soja tiveram alta em Dois Vizinhos (2,13%), fechando em R$ 8,88 e Pato Branco (1,07%), R$ 8,43, e em Francisco Beltrão, houve redução de preço (-0,90%), passando para R$ 8,35. Segundo o Dieese, “há um aumento da demanda externa por óleo de soja, devido à redução da produção de óleo de girassol na Ucrânia e de óleo de palma na Indonésia, o que explica os preços elevados no mercado externo e também no varejo”.

O preço médio do quilo da carne bovina de primeira teve aumento em Francisco Beltrão (3,88%) e Pato Branco (0,24%), tendo como preços em fevereiro R$ 295,95 e R$ 271,71 respectivamente. Em contraste, em Dois Vizinhos ocorreu uma redução de (-1,60%), totalizando R$ 265,45. Para o Dieese, “os altos patamares de preço da carne bovina continuam sustentados pela aquecida demanda internacional e pela baixa disponibilidade de animais para abate. Entretanto, o mercado interno permaneceu com vendas enfraquecidas, o que limitou a alta dos preços”.
A pesquisa também observou que o salário mínimo nacional, mostraram-se, em fevereiro, insuficientes para assegurar a aquisição da cesta básica de alimentação familiar para as cidades pesquisadas pelo GPEAD. Se observada a determinação legal, para a manutenção de uma família de quatro pessoas, considerando as necessidades básicas para além da alimentação, o salário mínimo deveria ter sido, em fevereiro, de: R$ 4.476,06, em Dois Vizinhos, R$ 4.746,32, em Francisco Beltrão e R$ 4.354,24, em Pato Branco.

Ler 91 vezes
Entre para postar comentários
Top