Empresa de Realeza passa a fazer parte do BioPark, o maior ecossistema de inovação privado do Brasil

Geo-X foi selecionada para o parque científico e tecnológico de Toledo; inserção deve acelerar processos e o surgimento de novas soluções com Inteligência Artificial

A Geo-X, empresa que surgiu em Realeza, sudoeste do Paraná, está de casa nova. Desde o ano passado, está entre as residentes do Biopark - Parque Científico e Tecnológico em Biociências, em Toledo, região oeste do Estado. O BioPark é um ecossistema de inovação mantido pela iniciativa privada. O ambicioso projeto, considerado o maior do país entre aqueles que não contam com recursos públicos, conta com empreendimentos de todo o Brasil e também dos Estados Unidos, Chile, Uruguai, Argentina e Canadá.

A oportunidade de fazer parte de um ecossistema acolhedor para ideias e projetos inovadores fez os sócios da Geo-X – Aislan Gomide Foina (diretor executivo - CEO), Bruna Louise Cazali Zuttion (diretora de operações - COO), Fernando Shimata Ghiraldi (diretor comercial - CBO) e José Domingos Moreira Neto (diretor jurídico - CLO) – optarem pelo programa de residência de empresas em Toledo.

“O parque oferece uma infraestrutura fantástica. Além de dispor de uma rede de mentores experientes e que conhecem o cotidiano dos negócios, poderemos contar com profissionais de diversas áreas para colaboração. Há quatro instituições de ensino (três delas públicas) no BioPark e um dos problemas que enfrentávamos era a falta de mão de obra qualificada”, explica Fernando Ghiraldi.

O CBO da Geo-X destaca ainda o fato de o parque tecnológico ser mantido pela iniciativa privada. “Foi um fator que pesou muito para nós. Por não ter gerenciamento público, é tudo muito ágil. As tomadas de decisão ocorrem com maior rapidez.”

A presença de um grande número de empresas residentes também é vista como uma possibilidade para firmar parcerias e iniciar novos projetos colaborativos. São mais de cem negócios no BioPark, 19 deles internacionais.

“Só a entrada no parque tecnológico implicou em mudanças enormes. Nos sentimos impelidos a acelerar muitos dos processos, entramos em aposta muito maior”, reconhece José Domingos, CLO da Geo-X.

 

Retorno

Se, por um lado, a mudança de Realeza para Toledo traz expectativas para crescimento da empresa, por outro desperta a vontade de voltar à cidade em que a Geo-X surgiu. “É nosso desejo crescer, expandir e, no futuro, voltar a ter uma base em Realeza. Infelizmente, é preciso criar um ambiente favorável para o surgimento de mais empresas de tecnologia na cidade. Queremos voltar e contribuir com o ecossistema local”, revela Ghiraldi.

Sobre a Geo-X

A empresa oferece informação de fotometria, modelamento 3D, ortomosaicos, entre outros tecnologias no mercado de drones. Também desenvolve soluções que combinam Inteligência Artificial e o uso de drones e veículos aéreos não tripulados (VANTs) em diversas áreas, como topografia, construção civil, agronegócio e serviços para órgãos públicos.

O BioPark

No dia 22 de setembro de 2021, a iniciativa do casal de farmacêuticos Carmen e Luiz Donaduzzi completou cinco anos. O BioPark (biopark.com.br) tem mais de 5 milhões de m² totalmente planejados e divididos em fases. Agora, são mais de 20 obras em andamento, mais de R$ 300 milhões investidos, com mais de 500 empregos gerados e a circulação de duas mil pessoas pelo ecossistema, a cada dia. Há, também as âncoras, empresas com destaque em seus ramos de atuação como é o caso da indústria farmacêutica Prati-Donaduzzi. FONTE: SEBRAE

Ler 86 vezes
Entre para postar comentários
Top