Conectividade móvel 5G vira pauta do primeiro Café Acefb Tech em 2022
Darce Almeida/Acefb.

Da assessoria/Acefb – “A proposta do 5G é fazer, por exemplo, um download de um documento, foto ou vídeo vinte vezes mais rápido do que com o 4G”.

A citação é de Ricardo Toyama, engenheiro Eletricista e de Telecomunicações, de Londrina, Norte do Paraná. Ele participou na manhã de terça-feira, 5 de abril, do retorno do “Café Acefb Tech” na Associação Empresarial de Francisco Beltrão com o tema “5G: A nova tecnologia que irá mudar as nossas vidas”. Conduziu o encontro Joares Ribeiro, diretor executivo da Acefb.

 

Um pouco antes da explanação de Ricardo, deu as boas-vindas o engenheiro civil Vinícius Perin, presidente da Sudenge – Associação dos Engenheiros e Arquitetos do Sudoeste do Paraná. A reunião teve ainda o apoio do Crea-PR (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia).

 

De acordo com Ricardo, o 5G têm duas características principais que são: altas taxas de transmissão e baixa latência. “Vamos supor que nós precisamos fazer um download de algum documento, clicamos e demora um pouco para baixar. Com o 5G vai agilizar bastante, vai baixar muito mais rápido, facilitando muito a nossa vida. Já a baixa latência (tempo de resposta), muitas vezes clicamos no celular e demora para abrir um novo site. Com o 5G, quase que instantaneamente a resposta virá para o nosso celular”.

 

Existe um cronograma de implantação da 5ª geração de conectividade móvel no Brasil que pode ser conferido no site www.gov.br/anatel/pt-br. Esse cronograma vai de 31 de julho de 2022 até julho de 2028. “Importante lembrar que as prefeituras devem estar preparadas para receber essa infraestrutura para instalação do 5G. Dever estar com a legislação atualizada, informatizando todo esse processo para facilitar no momento da implantação. A empresa que ganhou a licitação para atender, por exemplo, a região aqui de Beltrão, deve chegar aqui e ver a casa preparada”.

 

Cronograma

- Cidades com mais de 500 mil habitantes: até julho de 2025

- Cidades com mais de 200 mil habitantes: até julho de 2026

- Cidades com mais de 100 mil habitantes: até julho de 2027

- Cidades com mais de 30 mil habitantes: até julho de 2028

 

Grupo 5G

Ricardo lidera um grupo formado por especialistas na área de telecomunicações – Câmara Especializada de Engenharia Elétrica (CEEE). Tem desde profissionais que trabalharam na extinta Telepar e na Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) com a implantação da tecnologia 1G até agora o 5G. São pessoas que seguem se especializando para ficar à disposição de empresários, bem como de toda da população e dos municípios para tratar de assuntos relacionados ao 5G.

 

Avanços esperados com o 5G

- Aumento da taxa de transmissão – Maior velocidade

- Baixa latência – Tempo mínimo entre o estímulo e a resposta da rede de telecomunicação.

- Maior densidade de conexões – Quantidade de dispositivos conectados em uma determinada área

- Maior eficiência espectral – Quantidade de dados transmitidos por faixa de espectro eletromagnético

- Maior eficiência energética dos equipamentos – Economia e sustentabilidade

- Alta cobertura: baixo consumo de bateria nos equipamentos

 

Breve histórico dos serviços móveis

1980 - Surgimento da telefonia móvel - 1G (serviços de voz)

1993 – Digitalização da rede celular - 2G (serviços de voz e SMS)

2001 – Introdução serviços IP - 3G (wifi e bluetooch)

2009 – Banda larga 4G (Facebook, WhatsApp, YouTube, Netflix)

 

Municípios devem atualizar suas legislações

Conforme Ricardo, em maio de 2021 foi enviada pela Anatel uma Carta Aberta às autoridades municipais com a finalidade de reavalização das legislações municipais.

 

Perdeu a transmissão do Café Acefb Tech? Acesse (aqui)

Ler 115 vezes
Entre para postar comentários
Top