O caminho das pedras começa no Paraná
Divulgação

Ao assumir a coordenação das relações do Paraná em Brasília passei a acompanhar a trajetória dos projetos enviados por nossos técnicos para obter recursos junto aos órgãos federais e internacionais.

 

A experiência como chefe do Escritório de Representação em Brasília (governo Lerner, entre 1998/2000) mostrou que, independente da questão político-partidária, o caminho é longo, tortuoso e exige qualificação permanente do quadro funcional de todos os Estados.

No governo atual temos grandes projetos em andamento, a exemplo do Mãe Paranaense, Paraná Urgência, ProInveste, ParanáSeguro, Densevolvimento Rural Sustentável e Trem Pé Vermelho. Casos onde o fator republicano se impõe, ou seja, as esferas de Governo se entendem e se complementam porque viabilizá-los atende aos interesses de todos. Recebem, portanto, financiamentos do Governo Federal, do Banco do Brasil, do BNDES e de órgãos internacionais como o Banco Mundial (BIRD) e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID); e mostram que o corpo técnico paranaense é competente e eficaz .

Num outro patamar, onde os projetos são elaborados para atender uma região, ou mesmo um município ou uma pequena comunidade, o Governo do Paraná acaba de receber um apoio extraordinário, que deverá influir decisivamente no resultado da nossa missão em Brasília: a Federação da Agricultura (FAEP) contratou a FAE para, nos próximos três meses, ministrar treinamento a 30 técnicos do Governo Estadual, que pertencem aos quadros da secretária de Agricultura, em sua maioria, e que vão dedicar dois dias e meio por semana para frequentar o curso de Capacitação Profissional em elaboração, gestão e análise de projetos oferecido pela FAEP através da FAE Business School, de Curitiba.

Em resumo, o que está em pauta é a qualificação de funcionários públicos estaduais para que formulem projetos eficientes e viáveis a serem levados para os órgãos financiadores. É a renovação do conhecimento vital para a área pública, que deveria, a rigor, ser padronizada e constante, como acontece nas corporações modernas. O curso, de 246 horas, iniciado no último dia 11 de junho, será patrocinado pelo sistema SENAR/PR e foi saudado pelo secretário da Agricultura, Norberto Ortigara, por se tratar de iniciativa indutora de iniciativas transformadoras.

Vejo, na condição de responsável por relações institucionais, com a missão de defender nossos projetos junto ao Governo Federal e nos órgãos internacionais melhores possibilidades de efetividade. Nossa missão é que bons projetos se transformem em obras estratégicas para o Paraná e gerem desenvolvimento social e econômico para o nosso Estado. A visão empresarial do dirigente da FAEP, Ágide Meneghette, representante do agronegócio, o mais importante segmento da economia paranaense, que gerou em 2014 mais de R$ 70 bilhões, deverá se estender por todo Governo. E os reflexos dessa iniciativa vão aparecer na forma de um poder público estadual ágil e realizador, porque sabemos que a decisão é em Brasília, mas o caminho das pedras começa aqui.

Cida Borghetti
Vice-governadora do Paraná

Ler 1404 vezes

Itens relacionados (por marcador)

  • TRE recebe a inscrição de 121 candidatos a prefeito e vice-prefeitos nos 42 municípios do Sudoeste

    2.839 candidatos a vereador por 25 partidos estão inscritos no TRE para concorrer as eleições proporcionais no Sudoeste.

  • Prefeituras receberam quase R$ 20 milhões a menos em ICMS no semestre

    Gestores estão cortando despesas para enfrentar momento de crise nas contas públicas.

     

    Da assessoria/Amsop

    Apesar do aumento nos repasses de ICMS às prefeituras da região em junho, o primeiro semestre do ano terminou com queda de R$ 19,6 milhões nas transferências do imposto. Os meses com pior resultado foram abril e maio, quando a redução foi de 33% e 40%, reflexo da redução da atividade econômica em função das medidas de combate ao coronavírus.

     

    Os repasses de ICMS aos 42 municípios do Sudoeste totalizou R$ 261 milhões entre janeiro e junho deste ano, valor menor que os R$ 280 milhões do mesmo período de 2019, segundo levantamento feito pela Amsop (Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná). E as transferências do imposto são apenas uma das que as prefeituras recebem do governo do Estado e Federal para custear despesas e realizar investimentos e que também foram afetadas. A arrecadação própria dos municípios (com IPTU, ITBI, ISS...) foi reduzida.

     

    A União está complementando parte do FPM e aprovou o repasse de dois auxílios emergenciais a estados e municípios, mas somente uma parte destes recursos chegou às prefeituras.

     

    Corte de gastos e cumprimento das obrigações

  • Em 24 horas, Brasil soma 41,8 mil casos e 1,3 mil mortes

    A atualização diária divulgada pelo Ministério da Saúde na terça-feira, 14, registrou 41.857 novos casos do novo coronavírus e 1.300 óbitos por Covid-19 confirmadas entre a segunda-feira e ontem.

  • Sudoeste do Paraná tem mais de 481 mil eleitores

    A Justiça Eleitoral divulgou dados referentes ao mês de maio de eleitores que já estão aptos a votar nas eleições municipais de 2020.

  • 215 pessoas morreram em decorrência da Covid-19 no Paraná

    Nesta quinta-feira foram divulgados mais dez óbitos, o maior número registrado em um único informe epidemiológico, desde o início da pandemia, há 81 dias. Estado tem 327 novos casos e total é agora de 5.820 diagnósticos.

Entre para postar comentários
Top