O Papel do farmacêutico no cuidado da sua saúde!  Boldo do Chile!
Acervo Pessoal

A preocupação com a cura de enfermidades sempre se fez presente na história da humanidade.

Bem antes do surgimento da escrita, elas já eram utilizadas para fins alimentares e medicinais. Aos poucos, acidentalmente ou mesmo observando os animais, o homem foi descobrindo as ervas mais apropriadas para alimentação, para cura de enfermidades e até mesmo aquelas que eram venenosas ou com efeito alucinógeno.

Ainda cabe muito estudo acerca do potencial das plantas como fonte de novos medicamentos. Apenas uma pequena porcentagem do que já é conhecido foi estudado fitoquimicamente e uma fração destas foi avaliada quanto ao seu potencial farmacológico.

O Peumus boldus, conhecido popularmente como boldo do Chile, é uma planta cujo uso para fins terapêuticos é extensamente conhecido. Trata-se de uma espécie arbórea nativa das regiões central e sul do Chile. Suas propriedades terapêuticas foram descobertas por acaso, observando rebanhos de carneiros da Cordilheira dos Andes, no Chile, que não encontrando outra fonte de alimentação, passaram a comer as folhas de boldo, que ali crescem em abundância. Depois de alguns meses, os pastores notaram que os animais estavam curados das doenças do fígado e da prisão de ventre que lhes são característicos.

O formulário de fitoterápicos da farmacopéia brasileira aponta como indicação do boldo do Chile, o efeito antidispéptico, colagogo e colerético. Dizemos que um medicamento tem efeito colerético quando ele aumenta o fluxo biliar, sendo assim, faz com que a quantidade de bile aumente no fígado e na vesícula. A bile é importante na absorção de nutrientes e também na eliminação de excesso de gordura, dessa forma, se em pequena quantidade, haverá uma digestão dificultada. O efeito colagogo é responsável por aumentar a contração da vesícula biliar, que por sua vez faz com que a bile passe para o intestino, estimulando assim a absorção de nutrientes e a eliminação de gorduras. Em síntese, um medicamento com efeito colerético e colagogo auxilia no processo digestivo, sendo utilizado especialmente quando há um exagero na alimentação ou no consumo de bebida alcoólica.

O boldo do Chile pode ser encontrado em formulações prontas de medicamentos, em homeopatias e também ser administrado na forma de infusões (chás). Independente da forma farmacêutica é sempre importante consultar um profissional capacitado a prestar as devidas orientações, pois erra-se muito ao pensar que por se tratar de uma planta, ou de um fitoterápico, este não causará malefícios. Os efeitos adversos, as contra-indicações e as interações existem igualmente aos medicamentos ditos alopáticos. Por isso os cuidados e orientações são sempre importantes para que a saúde e a qualidade de vida do usuário de medicamentos seja preservada.

Mariana Kist Pompermaier (Farmacêutica – CRF/PR: 24332)

Ler 2451 vezes

Itens relacionados (por marcador)

Entre para postar comentários
Top