Você sabe a forma correta de descartar medicamentos?

Um estudo realizado pela Faculdade Oswaldo Cruz revela que de 1.009 pessoas entrevistadas em São Paulo, apenas 7% já haviam recebido alguma orientação sobre descarte de medicamentos vencidos.

Do total, 75,32% descartam a medicação no lixo doméstico e 6,34% jogam na pia ou no vaso sanitário.

O estudo revelou, ainda, que 92,5% nunca perguntaram sobre a forma correta de fazê-lo. Esses dados confirmam o fato de que a maior parte dos consumidores não sabe o que fazer com medicamentos vencidos.

Para falar sobre o assunto, conversamos com a farmacêutica da ARSS, Tábata Cristina Colussi:

Quais são os lugares corretos para o descarte de medicamentos?
De acordo com a Lei Estadual do Paraná nº 17.211/12, estabelecimentos como farmácias, postos de saúde, hospitais, empresas fabricantes, importadoras, distribuidoras e revendedoras de medicamentos, farmácias de manipulação, consultórios médicos ou odontológicos que distribuam medicamentos, mesmo que amostra grátis, são obrigados a aceitar a devolução dos medicamentos usados, vencidos ou inservíveis.

Devemos levar as embalagens?
A embalagem que tem contato direto com o medicamento como frasco, blíster, sachê, bisnaga... deve ser recolhida junto com o medicamento a ser descartado, para deste modo ser encaminhado para a incineração. Enquanto as embalagens que não possuem contato direto com a medicação, como caixas de papel, podem ser descartadas em lixo reciclável.

O que é feito com os medicamentos descartados?
Os objetos como seringas e agulhas são primeiramente descontaminados em uma usina de tratamento, depois destinados a aterros sanitários como resíduos sólidos. Os medicamentos vencidos são tratados por processos térmicos, geralmente queimados em usinas de incineração, diminuindo o volume dos resíduos e sua periculosidade.
É importante lembrar que a incineração também apresenta riscos para o meio ambiente e para a saúde, já que os gases emitidos pela queima e as cinzas produzidas podem conter substâncias tóxicas. Isso exige um extremo controle e equipamentos modernos com alta eficiência de filtração e lavagem de gases para diminuir os riscos. Por enquanto, é a melhor opção para destinação final dos resíduos de serviço de saúde.

O que fazer com os medicamentos que ainda não venceram mas que não usarei mais?
Os medicamentos que ainda não estão vencidos mas que não serão mais utilizados podem ser doados nas farmácias municipais ou nos postos de saúde, onde serão redirecionados a outro paciente que esteja necessitando. O mesmo deve ser feito com os medicamentos que são recebidos pelo Estado.

No caso de agulhas e seringas, o procedimento é o mesmo?
Em caso de seringas e agulhas utilizadas, as mesmas devem ser armazenadas em uma embalagem rígida e com tampa. Quando este recipiente atingir 2/3 da sua capacidade máxima, deve ser entregue à unidade básica de saúde, hospitais, laboratórios ou postos de coleta, para então serem encaminhados à empresa que fará o descarte adequado. Fonte: ARSS.

Tábata é formada em Farmácia pela Universidade Estadual do Centro Oeste - UNICENTRO, PR e pós-graduada em Farmacologia e Interações Medicamentosas pela UNINTER.

Ler 106 vezes
Entre para postar comentários
Top