Aulas do novo curso da UTFPR Beltrão iniciam em agosto
Diretor Hernan Vielmo, vice-prefeito Antonio Pedron, presidente da Acefb Tarsizio Carlos Bonetti e Joares Ribeiro, diretor executivo da casa do empresário. Darce Almeida.

Da assessoria/Acefb

Com a sala multiuso praticamente lotada da Associação Empresarial de Francisco Beltrão (Acefb), o professor Hernan Vielmo, diretor geral da UTFPR – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, campus Beltrão, trouxe na manhã de 28 de junho, no Café Acefb, mais detalhes do curso de Agronomia.

Ao todo serão 44 vagas por semestre e a previsão de início das aulas é 8 de agosto de 2022. A única forma de ingresso nos cinco cursos da UTFPR é pela plataforma Sisu – Sistema de Seleção Unificada: Engenharia Ambiental, Engenharia de Alimentos, Engenharia Química, Licenciatura em Informática e Agronomia. Todos os cursos são gratuitos.

 

“Não tem mais o tradicional vestibular que acontecia na instituição. Quem fez o Enem em 2021 está apto a se inscrever na primeira abertura da plataforma, iniciada hoje, 28 de junho, até o dia 1º de julho. Caso restem 10 vagas, por exemplo, é aberta uma segunda chamada com notas dos candidatos que fizeram o Enem em 2020”, explica Hernan.

 

“Somos uma região agrícola, e que precisa continuar melhorando tecnicamente, principalmente na qualidade do alimento que produzimos. Precisamos continuar produzindo alimentos mais saudáveis que o mundo irá demandar. E o curso de Agronomia vem para fazer pesquisas e contribuir nesse sentido”, analisa o presidente e empresário do ramo do agronegócio, Tarsizio Carlos Bonetti.

 

Joares voltou ao tempo e destacou a importância da Acefb na escalada educacional que o município teve nos últimos anos. “O curso [Agronomia] é mais um passo para o crescimento e ampliação da UTFPR. A Acefb teve há alguns anos participação muito efetiva no processo de chegada da universidade, quando foi incorporada ao Texcel”.

 

Antonio Pedron, vice-prefeito, assinala que “é um orgulho dizer que Beltrão possui uma universidade federal. A Acefb teve um papel muito importante de mobilização para que isso acontecesse, assim como a administração municipal. Costumo dizer que nós aqui da cidade não sabemos o que tem na UTFPR em termos de estrutura e qualidade nos cursos oferecidos. Com o curso de Agronomia, acredito que muitos filhos de homens do campo vão permanecer por aqui estudando e empreendendo”.

 

Universidade para todos

A UTFPR iniciou suas atividades em Beltrão em 2008, onde atuam 86 professores e 45 técnicos administrativos. “Trabalhamos para que as pessoas saibam que a universidade é de todos, não apenas dos alunos. Pato Branco, Dois Vizinhos e agora Beltrão possuem cursos de Agronomia, o que pode facilitar o deslocamento de professores entre as universidades, até mesmo para a realização das aulas práticas, por exemplo, na fazenda referência localizada em Dois Vizinhos. O deslocamento de acadêmicos e professores pode ser feito de ônibus”, sugere Hernan.

 

Ir além...

O presidente da Acefb perguntou a Hernan sobre como foi moldado o curso de Agronomia para Beltrão, que terá 5 anos de graduação e aproximadamente 4.300 horas. “Tem uma série de normativas que precisamos atender para abrir um curso. Buscamos atender todas e fomos além. No diploma de agrônomo não vai ter nenhuma titulação a mais, porém no início do curso o estudante pode escolher uma das áreas de aprofundamento que são a agricultura digital, sustentabilidade agrícola, empreendedorismo ou agroindústria. Acreditamos que possamos contribuir ainda mais na vida desses futuros profissionais”.

 

Empreender para se tornar dono do próprio negócio

Há quem defenda que os estudantes deveriam começar logo no Ensino Médio a ter os primeiros contatos com o tema “empreendedorismo”. Outros reforçam que a iniciativa deveria começar na vida acadêmica. Hernan observa que até pouco tempo atrás entrava-se na universidade para estudar e sair para trabalhar em alguma empresa. Mas isso vem mudando. “Precisamos desenvolver nos nossos estudantes esse pensamento, que vem ao encontro do programa de empreendedorismo que temos na UTFPR, onde os alunos são estimulados a desenvolverem novas ideias”.

 

Laboratório do leite

Está para iniciar nos próximos dias as atividades do laboratório do leite na UTFPR de Beltrão. “Foi uma conquista iniciada na gestão do professor Alexandre Alfaro [ex-diretor da UTFPR], que conseguiu junto à Seti [Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná] a verba para a estrutura física do laboratório. Também conseguimos R$ 750 mil em equipamentos para análise de leite. Estava correndo tudo bem, mas veio a pandemia. Como os valores dos materiais de construção subiram e a verba destinada para a construção não era mais suficiente, fomos atrás de verba e conseguimos uma emenda parlamentar do deputado estadual Ademar Traiano para aportar essa diferença de valores. Acredito que até o final desse mês seja anunciada o início da construção do laboratório”, informa Hernan.

 

Como os equipamentos para análise de leite já estão na UTFPR Beltrão, foram feitas algumas adaptações na unidade para colocar, de forma provisória, o laboratório em funcionamento. Essa semana membros da Aprosud – Associação dos Produtores de Queijo Artesanal do Sudoeste do Paraná devem realizar as primeiras análises de queijo produzidos pela associação.

 

Um novo parque em Beltrão?

“É a primeira vez que falo em público sobre esse projeto de um parque ambiental na UTFPR. O objetivo é atrair a comunidade para conhecer a nossa estrutura, com pista de caminhada e para que as pessoas conheçam todo o espaço verde que temos na linha Santa Bárbara. É uma das minhas propostas de gestão”, comenta Hernan.

 

Outro sonho do professor é a criação de um Centro de Ciências Rurais que integraria os três campi da UTFPR do Sudoeste. “Para todos trabalharem de forma integral. Porque o grande objetivo da universidade é auxiliar no desenvolvimento da comunidade onde ela está inserida”.

Ler 308 vezes
Entre para postar comentários
Top