Ratinho Jr lidera com 51%, contra 25% de Requião

Pesquisa do instituto Ipespe divulgada na segunda-feira (25) aponta que o governador Ratinho Júnior (PSD) lidera as intenções de voto para o governo do Paraná, com 51%, mais do que o dobro do porcentual do ex-governador Roberto Requião (PT), com 25%.

Em terceiro, aparece o ex-prefeito de Guarapuava, César Silvestri Filho (PSDB), com 2%. Na semana passada, o PSDB desistiu de disputar o governo, lançando Silvestri Filho como candidato ao Senado.

No levantamento espontâneo, quando não são apresentados os nomes dos candidatos, Ratinho Jr tem 27% e Requião 11%. César Silvestri Filho tem 1%. O deputado Felipe Barros (PL) – que abriu de disputar o governo - e o candidato da Democracia Cristã, Joni Correa, não pontuaram.

Requião é o candidato mais rejeitado, com 44% dos eleitores entrevistados dizendo que não votariam nele de jeito nenhum. O ex-juiz Sergio Moro (União Brasil) – candidato ao Senado – foi rejeitado por 28%. Ratinho Jr tem 23% de rejeição. O senador Flávio Arns (Podemos) tem 11% de rejeição e César Silvestri aparece com 9%.

Avaliação – O Ipespe também questionou os eleitores sobre a avaliação deles a respeito do governo Ratinho Jr. De acordo com o instituto, 47% dos entrevistados consideram a gestão do atual governador ótima ou boa. Outros 33% avaliam a administração de Ratinho Jr como regular. E 18% como ruim ou péssima.

A pesquisa foi realizada entre os dias 19 e 21 de julho e ouviu 1.200 eleitores. A margem de erro máximo estimada é de 2.9 pontos percentuais para mais ou para menos, com um intervalo de confiança de 95,5%. O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral sob os protocolos BR-02620/2022 e PR01338/2022.

Convenção

O PSD de Ratinho Jr faz convenção em Curitiba no próximo sábado para oficializar a candidatura à reeleição do governador. Ainda não há uma definição oficial de quem serão os candidatos a vice e ao Senado na chapa de Ratinho Jr. Para o Senado, o mais provável é que seja o deputado federal Paulo Martins (PL) – escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) para representá-lo na disputa.

Como o PSD não tem candidato próprio à presidência nem apoia oficialmente nenhum dos nomes colocados, o governador paranaense deve apoiar a reeleição de Bolsonaro em troca do apoio do mandatário federal para seu plano de conquistar mais quatro anos à frente do Palácio Iguaçu. Com isso, outros candidatos ao Senado do grupo governista, como o deputado estadual Guto Silva (PP) e o ex-governador Orlando Pessuti (MDB) ficariam prejudicados.

Ler 110 vezes
Entre para postar comentários
Top