PSDB: Lula cometeu crime de responsabilidade ao tentar impedir prorrogação CPI
O líder do PSDB, senador Arthur Virgílio (AM), acusou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva de crime de responsabilidade pela operação para impedir a prorrogação da CPI dos Correios. Segundo ele, ao comandar esse processo depois de afirmar em entrevista que o governo não interferiria nas investigações, o presidente mentiu.
“Ele se desmente e é apanhado com a boca na botija: fica até a meia-noite no Palácio do Planalto, o que para mim configura claramente crime de responsabilidade. Apesar disso, o presidente sofre uma derrota. Ele se movimenta, libera verbas de maneira espúria, a meu ver, e não consegue retirar as assinaturas em número suficiente”, afirmou. Virgílio também pediu a expulsão do deputado tucano Átila Lira (PI), por ser um dos 66 deputados que retiraram a assinatura do requerimento de prorrogação da CPI. Ele e o senador Antero Paes de Barros (PSDB-MT) enviaram representações ao Conselho de Ética do partido. Antero pede que, caso o PSDB entenda que o deputado não deve ser expulso, que pelo menos não lhe conceda a legenda para disputar a reeleição em 2006. “Não devemos ter companheiros para contar com eles só quando deles não precisamos. Precisamos contar com eles precisamente nas horas mais duras, nas horas de mais vicissitudes. E o deputado que retirou sua assinatura não se portou como alguém fiel ao seu partido. Portanto, preconizo uma punição dura, exemplar, de modo a preservarmos a unidade e a disciplina partidárias. Não se faz oposição com discrepância de opiniões nesse nível”, criticou Virgílio. Antero informou que vai enviar requerimentos aos ministérios para levantar a liberação de emendas do orçamento e saber quais eram de interesse dos parlamentares que desistiram de apoiar a prorrogação da CPI. “Se for comprovado o pagamento de emendas àqueles que voltaram atrás, está se configurando um novo mensalão”, acusou Antero.
Ler 949 vezes
Entre para postar comentários
Top