Analfabetos podem ter incentivo de R$ 450 para aprender a ler

A Comissão de Assuntos Econômicos do Senado vota nesta quarta-feira uma proposta do senador Cristovam Buarque (PDT-DF) que prevê incentivo financeiro para os brasileiros que aprenderem a ler e escrever.


O pagamento seria de R$ 450 e seria dado a todos os analfabetos que, ao fim de um curso de alfabetização, fossem capazes de provar que aprenderam a ler e a escrever.


A ideia é semelhante à do Bolsa Escola, que teve em Cristovam Buarque um de seus primeiros propulsores. Como governador, ele implantou o sistema no Distrito Federal.


A diferença é que, neste caso, trata-se de um único pagamento, e não de um subsídio mensal.
É claro que toda ideia que ajude a incentivar a alfabetização é bem-vinda. Até porque é inaceitável que a oitava economia do mundo tenha 10% de sua população acima de 15 anos em situação de analfabetismo. São 14 milhões de brasileiros.


E embora certamente vão aparecer críticas ao projeto acusando o Estado de tutelar as pessoas (não seria mais certo apenas oferecer o curso e esperar que haja o esforço de quem se interessar?) é preciso lembrar que a imensa maioria dos analfabetos é de pessoas pobres. Pessoas que não têm como parar tudo para ir estudar.
Além disso, o Estado estará fazendo um investimento inteligente, qualificando cidadãos e ajudando no desenvolvimento da democracia. (Blog caixazero)
 

Ler 819 vezes
Entre para postar comentários
Top