Policial - Jornal Novo Tempo

Foi negado nesta sexta-feira (11) o pedido de habeas corpus feito pela defesa de Ricardo Neis, que atropelou um grupo de ciclistas em Porto Alegre no último dia 25 de fevereiro. Em seu despacho, o desembargador Odone Sanguiné, da 3ª Câmara Criminal do TJRS, afirmou não haver ilegalidade que justifique a concessão da liberdade provisória.
Na decisão, Sanguiné salientou que a concessão do habeas corpus em caráter liminar é específica para casos excepcionais. O desembargador também destacou que a decisão da juíza Rosane Ramos de Oliveira Michels, da 1ª Vara do Júri de Porto Alegre, que manteve a prisão preventiva de Neis, está suficientemente fundamentada, descartando qualquer ilegalidade.
O mérito do habeas ainda será analisado após informações do Juízo da 1ª Vara do Júri e de parecer do Ministério Público.
No final da tarde dessa quinta-feira (10), a defesa protocolou o pedido de habeas corpus. Para os advogados, como funcionário público federal, Neis teria condições de responder ao processo em liberdade, possui residência fixa e não registra antecedentes criminais. Além disso, ele se apresentou espontaneamente à polícia, evitando prejudicar as investigações.
Por volta das 13h desta sexta-feira, o atropelador confesso foi encaminhado ao Presídio Central de Porto Alegre. Apesar de ter nível superior e, assim, direito a ficar em uma cela especial, Neis está em uma área com presos comuns que não possuem condenação definitiva.


Sem doença psicológica
Sua remoção ao presídio foi determinada no final da manhã desta sexta-feira. A deliberação foi baseada no laudo do Instituto Psiquiátrico Forense (IPF), que não diagnosticou no funcionário público doença psicológica.
Em seu despacho, a juíza Rosane Ramos de Oliveira Michels, da 1ª Vara do Júri de Porto Alegre, salientou que o quadro depressivo, com risco de suicídio, e a necessidade de atendimento médico especializado “não foram constatados pelo perito médico avaliador”.
Na última segunda-feira (7), Neis foi levado ao IPF para uma avaliação psicológica. Ele está internado no Hospital Parque Belém, na zona sul da capital gaúcha, desde o início do mês. Na quarta-feira (2), a Justiça deferiu sua prisão preventiva.
 

Em meio a maior onda de assassinatos já registrada por um Estado brasileiro, o governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) afirmou nesta sexta-feira (11) que “Alagoas pede socorro”

A faca que foi usada para assassinar o empresário Irani Pereira, irmão do deputado estadual do PSB Reni Pereira, foi encontrada há dois quilômetros de onde o corpo foi achado.

As investigações da polícia civil indicam que a morte do empresário Irani Pereira, de 44 anos, irmão do deputado estadual Reni Pereira, foi um latrocínio.

A 6ª Companhia do Batalhão de Polícia Militar Rodoviária iniciou as atividades da campanha “Ação Conjunta por Amor à Vida” com o enfoque aos motociclistas. Acidentes graves em rodovias envolvendo motociclistas vêm aumentando paulatinamente com o passar dos anos, considerando o aumento da frota de motos nas estradas e infelizmente a imprudência de muitos condutores.

Dia movimentado na Delegacia da Polícia Civil de Realeza. No início da madrugada de ontem (01/09/2010), os investigadores da Polícia Civil receberam informação de que havia alguns veículos em atitudes suspeitas próximo a um Posto de Combustível que dá acesso à cidade de Realeza.

Na tarde de ontem (30/08/2010), a Polícia Civil de Ampére e Realeza prenderam VILMAR GOBBI, vulgo “Nico”, traficante foragido da Justiça de Santa Catarina.

Apesar do número grande de ocorrências, nenhuma fatalidade ocorreu. Na sexta-feira, três acidentes atendidos pela 6ª CIA da Polícia Rodoviária do PR, sendo uma colisão traseira em Francisco Beltrão, envolvendo uma Ford Ranger XL 13D de Curitiba, conduzida por Alvir Swiderski, 45 anos e um VW Gol 1.0 de Pato Branco, conduzido por João Guilherme Almeida Ruaro, 22 anos, danos de pequena monta em ambos veículos.

A última quarta-feira foi violenta no Sudoeste, causando três mortes e seis feridos. O maior acidente, atendido pelo posto de Pato Branco na cidade de Vitorino, envolvendo um VW Passat Vialagge GL de Vacaria-RS, de propriedade de Oldemar Antonio Danielli e conduzido por Gilvani Biglia, 41 anos, teve danos de grande monta ao colidir frontalmente com um caminhão VW/24.250 CNC 6x2, de Maringá-PR, conduzido por Claudio Dubiam, 48 anos. Vítimas fatais deste acidente, Gilvani Biblia, 41 anos e Mateus Jardim da Silva, 15 anos. Foram encaminhados ao Hospital Municipal de Palmas, José Roberto Deom Jordani, 37 anos e Rogger Escaraldo Biller, 21 anos, ambos com ferimentos graves.

Uma colisão frontal na tarde de sábado (15) envolvendo um Fiesta de São Leopoldo (RS), conduzido por Sadi da Silva Santos, 35 anos, e uma Carreta de Santo Antônio do Sudoeste, conduzida por Leandro Marcelino, 30 anos, matou quatro pessoas na rodovia PR 182, na comunidade de Flor da Serra, em Realeza.

Top